Infecção Urinária – prevenção e cuidados

infeccao-urinariaEm janeiro de 2011 fiz uma postagem chamada “Infecção Urinária – o que é e como tratar?”. Depois de mais de  24.000 acessos e vários comentários sobre esse assunto, resolvi fazer este outro post para esclarecer algumas dúvidas e dar novas dicas.
As pessoas perguntam sobre tratamento... Acreditem, eu sei o quanto esse problema incomoda, como muitas mulheres, eu já passei por isso. Mas não posso indicar nenhum tipo de tratamento ou antibióticos. Cada organismo reage de forma diferente a remédios e além disso só um médico pode avaliar qual o melhor tratamento pra cada pessoa.
A infecção urinária é a infecção bacteriana mais comum no ser humano, principalmente entre as mulheres dos 20 aos 40 anos e as grávidas. Os homens sofrem mais na primeira infância e depois dos 55 anos, sobretudo por distúrbios na próstata
Dependendo do local em que os agentes invasores se instalam, a doença é chamada de vulvovaginite (abertura da vagina), cistite (uretra e bexiga) ou pielonefrite (rins).

A ordem é: prevenir e cuidar
Muita gente tem mania de não ir ao banheiro quando o cérebro dá o sinal de que a bexiga está cheia, deixando para fazer xixi depois. Isso é um erro grande!
Saiba mais aqui:
 Segurar xixi – saiba porque você não deve ignorar o chamado da natureza!
hidrate-seu-corpoBeba bastante água - A hidratação ajuda a manter o aparelho ativo, com fluxo de urina normal e saudável. A água também é necessária para uma série de processos metabólicos e biológicos do organismo.
As pessoas devem prestar atenção na cor da urina (que deve ser clara). Uma coloração mais amarelada pode ser falta de hidratação, alimentação ou decorrência do uso de medicamentos. A primeira urina do dia é mais escura porque à noite um hormônio secretado aumenta a absorção de água e a concentração do xixi.
Se houver sangue na urina, sinal de alerta: há 80% de chances de você precisar de tratamento. O sangue pode indicar infecções, doenças hereditárias (como rins policísticos), pedras nos rins, doenças de próstata, traumas e até tumores. Esse xixi pode aparecer com coloração avermelhada ou até marrom, quase preta.
Higiene é fundamental. Ter uma boa higiene é uma das melhores maneiras de se prevenir contra doenças,  tanto do assunto em questão quanto de qualquer outro problema de saúde,
Sempre urinar depois do sexo. Isso porque o atrito e as bactérias envolvidas na relação podem contaminar a região pélvica da mulher. Ao fazer xixi, o aparelho urinário é exercitado e elimina grande parte das bactérias que podem ter entrado na uretra e ir em direção à bexiga. A própria vagina já concentra micro-organismos que podem causar infecção
Problemas ginecológicos podem favorecer as infecções. Em mulheres as infecções vaginais ou corrimentos (produzidos por fungos, bactérias ou vírus) podem ser causa de infecção urinária. A proximidade da uretra com a vagina, e da vagina com o ânus, facilita a contaminação por germes intestinais
Sabonetes íntimos também são úteis, mas devem ser usados na medida certa (até uma vez por dia), porque a vagina tem uma flora bacteriana importantíssima para manter o pH da região e proteger a mulher.
Absorventes internos precisam ser trocados a cada 2 ou 3 horas, e não se deve dormir com eles. 
Evite usar calças muito apertadas. Use calcinha e meia calça de algodão e troque-as, pelo menos, uma vez por dia
O uso frequênte de antibióticos para tratar a repetição do problema pode levar à resistência das bactérias, portanto evite a automedicação. O fato de muitas pessoas tomarem antibióticos sem orientação pode gerar infecções por agentes resistentes aos remédios prescritos

cranberryJá ouviu falar numa fruta chamada Cranberry ou oxicoco? 
Parecida com uma pequena cereja e pouco comum no Brasil, essa frutinha é alvo de diversas pesquisas sobre a prevenção de infecções urinárias. Os benefícios da fruta estariam em uma substância que impediria a adesão de bactérias na parede da bexiga.
Um trabalho da Cochrane Collaboration, rede dedicada à revisão de estudos na área da saúde, divulgado pela Universidade de Harvard, avaliou 10 pesquisas sobre o tema, com mais de mil participantes. Esse trabalho concluiu que o suco da fruta poderia diminuir a quantidade de infecções do trato urinário principalmente em mulheres reincidentes. No entanto, o trabalho não concluiu qual seria a dosagem de suco necessária.
Apesar dos indícios sobre os benefícios da cranberry serem bastante conhecidos e divulgados, Ricardo Able, coordenador do departamento de urologia feminina da Sociedade Brasileira de Urologia, afirma que os estudos não são conclusivos. "Nada substitui o tratamento das infecções urinárias com antibióticos", afirma. Além disso, ele diz que o consumo do suco de cranberry merece cuidado. "Se tomado em excesso, pode provocar desarranjos intestinais. Além disso, deve ser evitado por diabéticos, devido à frutose, e por quem toma remédios anticoagulantes, que podem interagir com substâncias presentes na fruta", diz 

Será que eu consegui ajudar você de alguma forma? Espero que sim.
Tem alguma outra dica para prevenir ou evitar a infecção urinária? Fique à vontade para dividir com a gente!

Até a próxima!
Dani
Fontes de pesquisa:  Bem Estar,
Mundo ela, Revista Crescer

Ideias bacanas para reutilizar tubos de papelão

capa1aOlá, pessoas!
Voltando a falar de duas coisas que gosto muito: Artesanato e reciclagem! Lembram do post sobre Cds e DVDs velhos?
Agora é sobre uma outra paixão minha: Artesanato com papelão!
Ainda vou falar muito sobre isso – vão ter que me aguentar! rsrs -, mas hoje vamos ser mais específicas: Tubos de papelão, ou rolinhos… como queiram chamar.
Joga-fora-no-lixoPerguntinha básica: Quando o papel higiênico e/ou papel toalha acaba o que você faz com os tubos de papelão?
Pois é, eu também jogava no lixo… até um tempo atrás! Agora eu guardo todos.
E de tanto falar sobre, comecei a ganhar também uns tubos bem maiores e mais resistentes.
Sempre me perguntam o que vou fazer com eles!
Abaixo, algumas ideias:
  Porta-lapis Link da imagem e passo a passo: Casa de Retalhos  
LanternasLink da imagem e passo a passo: Just Crafty Enough
porta-pulseira-colaresLink da imagem e passo a passo: Painel Criativo
moldura Link da imagem e passo a passo: Made2Style
quadro Link da imagem e passo a passo: Revolutionaries
pufe-ou-mesaLink da imagem e passo a passo: esprit cabane
organizador Link da imagem e passo a passo: Revista Artesanato
Gostaram?
Em breve mais ideias, ok?
Bjnhos e até a próxima! o/
Dani

Foliculite, a raiz do problema e a solução

foliculite-a-raiz-do-problema-e-a-solucao Foliculite é um nome esquisito para um problema bem comum: o pêlo encravado!
Se você, como eu, é uma das pobres mortais que sofrem desse mal, fique calminha e vamos conversar sobre o que fazer para eliminar ou amenizar consideravelmente esse tormento nosso de todo mês… ou todo dia.

Pra começar… Por que acontece? Pêlos encravados

O pêlo encrava porque está fraco e não consegue ultrapassar a barreira superficial da pele. Ou ele sai, mas volta a entrar.
A foliculite ocorre quando as bactérias invadem o local onde o pêlo nasce e aí começa o tormento: pontos pretos, inflamações, dor, coceira e bolinhas vermelhas, com ou sem pus. Em alguns casos mais sérios só um especialista pode tratar.
Homens, mulheres… ninguém tá livre disso. 
Em geral, afligem mais as peles morenas, negras e amarelas, mas isso não impede que qualquer outra pessoa também tenha. Nas mulheres o problema é maior na virilha e pernas e nos homens, na barba. 

E as causas?
Os motivos são variados:
>> a depilação com cera é a que mais leva ao aparecimento dos pêlos encravados já que os pêlos arrancados têm mais dificuldade de voltar à superfície porque a glândula sebácea próxima ao pêlo entope. 
* Dica: Algumas mulheres que estão acostumadas a depilar o corpo com cera se beneficiam da lâmina: como ela fortalece o pêlo, pode ficar mais fácil ele romper a pele. Alterne os métodos depilatórios, entre cera e lâmina, por exemplo.
>> calças apertadas (de tecido sintético e/ou jeans) e calcinhas também agravam o problema na virilha já que deixar o local quente, húmido e machucado é criar um ambiente perfeito para as bactérias. Quando usamos roupas mais grossas, a pele não consegue transpirar da forma correta e aí as bactérias se aproveitam dos pelos encravados.
* Dica: Evite usar roupas justas e de tecidos grossos com frequência, principalmente nos dias mais quentes
>> mais uma para nós, mulheres que sofrem, a menstruação: nesse período aumenta a secreção da glândula ao lado do pêlo e encrava.
* Dica: usar roupas mais largas e arejadas e calcinhas sem elástico.
>> a lâmina usada incorretamente pode piorar o quadro principalmente no caso de virilha e barba.
* Dica: Quem usa lâmina deve sempre manter o aparelho bem limpo (o ideal seria usar os descartáveis). Depois de usar a lâmina lave bem o aparelho com um sabonete antiséptico e mantenha num lugar fechado e seco.  
foliculite queloideana da nuca>> há também os casos de pêlos que encravam quando o corte de cabelo é feito na nuca, principalmente quando o mesmo poro possui dois ou três pêlos.
É a chamada foliculite queloideana da nuca (mais essa agora!).
Normalmente, homens que apresentam este tipo de inflação, também possuem problemas com a barba e vice-versa
>> o excesso de esfoliação e cremes gordurosos ou óleo corporal também podem ser agravantes

E a solução para esse problema chatíssimo?
Além das dicas que falei acima…
>> evite tomar banhos muito quentes e demorados;
- tomar sol ou passar creme hidratante, desodorante ou outros cosméticos na área depilada nas 24 horas seguintes à depilação.
- Após a depilação, acalme o local com loções à base de camomila, azuleno ou calêndula
>> nas axilas, a recomendação é usar desodorante líquido e deixar de lado os roll-on e em creme.
>> Depilar ou barbear de preferência após o banho, quando a pele estiver bem hidratada. Utilizar a lâmina de forma bem suave, não com força e nem no sentido contrário ao crescimento do pêlo e deixá-lo rente à pele. Lavar a área depois do procedimento
>> Não caia na tentação de cutucar, espremer ou arrancar com a pinça os pêlos encravados. Isso só vai ajudar a deixar o local mais inflamado, além de deixar a pele marcada ou manchada
>> Esfoliar sempre! Como uma das causas da foliculite é o excesso de queratinização, manter a pele mais lisinha e livre das células mortas (que dificultam a saída do pêlo à superfície) é fundamental para minimizar o problema.
A esfoliação é uma grande aliada quando o assunto é prevenir os temidos pêlos encravados e deve ser feita semanalmente. Exceto quando a pele estiver irritada e nesse caso é melhor não esfoliar para não agredi-la mais.
Os esfoliantes corporais com grânulos auxiliam na remoção das células mortas, afinando a pele e, assim, facilitam a passagem do pêlo. Mas eles têm de ser usados de forma constante. 
Existem bons produtos que levam algum agente bactericida na fórmula, como o triclosan. Além de esfoliar, eles combatem possíveis inflamações, que poderiam piorar o quadro. 
A esfoliação deve fazer parte do seu dia-a-dia, já que toda vez que o pêlo cresce pode acabar encravando novamente.
Minha dica caseira para esfoliação:
Pedra pomes nas pernas
Durante o banho quente, passe a pedra pomes muito muito suavemente, com movimentos circulares. Não demore muito tempo fazendo isso, só o suficiente para alcançar toda a perna (ou nos pontos onde os pêlos encravam).
Muito cuidado, caso contrário sua pele irá machucar.
>> A depilação a laser é tida entre os especialistas como uma das melhores soluções para evitar os pêlos encravados, mas se esse método é financeiramente impossível pra você saída é manipular cremes com bons princípios ativos como: uréia, ácido salicílico, peróxido de benzoíla ou ácido retinóico.

Importantíssimo: Antes de sair lambuzando seu corpo com cremes disso ou daquilo consulte um dermatologista. Apesar de serem indicados para o problema, só o médico pode saber qual o melhor pra sua pele.
Até a próxima!
Dani

Abrindo a nécessaire: Validade dos cosméticos

Abrindo a nécessaire Mulher não vive sem cosméticos, isso é fato. 
Outra verdade é que, hoje em dia, cuidar da aparência não é luxo, mas uma necessidade, tão essencial quanto a roupa que usamos. Seja para o trabalho, para agradar a si mesma ou ao companheiro, estamos sempre procurando formas de melhorar nossa cútis!
Você sabia: Elizabeth-Taylor-Cleopatra
Os primeiros registros de uso de maquiagem vem do Egito Antigo: faraós pintavam os olhos e misturavam metais pesados para colorir as pálpebras.
Ícone da beleza, Cleópatra pintava os olhos com pó de khol (ou kajal, como é conhecido) - popularmente usado como "protetor" contra doenças e até inveja.
A famosa rainha ainda tomava banho de leite e fazia máscara de argila para o rosto. Na Roma Antiga, mulheres usavam máscara de farinha, miolo de pão e leite durante a noite sobre o rosto para dar um trato na pele.
                                                                         Fonte: Bolsa de Mulher
Agora, quero falar sobre algo mais importante do que ficarmos glamorosas dia e noite!
Se existe isso? Sim, miga, existe e temos que ficar super atentas…
Prazo de validade dos cosméticos nossos de cada dia.
Eu sei como é difícil encontrarmos a cor, a tonalidade ideal, aquele efeito maravilhoso… Quem não tem um batom de estimação?
Você usa pouco pra não acabar ou tanto que já virou sua marca registrada.
E quando você vai comprar outro, da mesma marca e cor, não fica do mesmo jeito que o antigo ficava… Já aconteceu comigo.
Infelizmente esse batom maravilhoso e outros produtos da nossa nécessaire tem um tempo de vida útil. makeup
Temos que ficar de olho no prazo de validade e manter tudo em um lugar seco!
Anote aí:
  • Delineador
    Os líquidos devem ser substituídos de três a quatro meses. De lápis a cada dois anos.
  • Sombra, blush e pó compacto 
    Quando guardados longe da umidade, vale por três anos também.  
  • Batom e gloss Após dois anos, jogue-os fora. Mesmo que ainda estejam novos. Depende do corante, do conservante e se tem ou não hidratante. Batons de longa duração geralmente tem uma validade mais curta. Eles contêm ingredientes, diferentes dos produtos tradicionais, evaporam mais rápido. make.
  • Lápis de boca ou de olhos Por cerca de três anos.
  • Máscara para cílios Dura pouquíssimo. E deve ser substituído após quatro meses. Quando a máscara seca ou fica grudenta, vira um ótimo meio para bactérias e foco de problemas nos olhos, como coceira e alergia. Também não pense em lavar o pincel e reutilizá-lo.
  • Esmalte O esmalte tem vida útil de um ano com a conservação adequada. Depois de cerca de nove meses a cor começa a mudar ou se separar. É aí que você deve parar de usar e comprar um novo.
  • Protetor solar Apesar da data de validade no rótulo, é bom parar de usar o protetor solar após um ano depois de aberto 
  • Creme facial Um ano é o tempo de vida útil de um creme facial. Os dedos podem levar bactérias para o creme que fica em um potinho, então deixe de usá-lo de seis a nove meses depois de aberto. Em embalagens em que o creme não fica em contato com os dedos, um ano. Feche bem a embalagem, caso contrário, eles se tornam mais concentrados e podem causar irritação.
  • Perfume Depois de aberto, um perfume dura, em média, dois anos. Cada jato do líquido faz com que mais ar entre no frasco, o que causa oxidação e, inclusive, muda o perfume. Embora ainda dê para usá-lo.   
Cuidado especial Produtos que contêm água são favoráveis à proliferação de bactérias e podem causar infecções.

Razões para comer chocolate todos os dias

250x200Como chocólatra assumida eu me contentaria apenas com o sabor maravilhoso e o bem que ele faz ao meu humor, mas se os cientistas dizem que faz tanto bem à saúde e que dá pra comer todos os dias, só posso ficar feliz demais e aproveitar! rsrs

Obviamente, não é preciso comer um caixa de bombom inteira por dia para contar com os benefícios do chocolate, né? 3Vamos com calma que o excesso não é nada bom, mesmo se tratando de chocolate.

Cerca de 30g da versão composta por, no mínimo, 70% de cacau são suficientes para adoçar a vida e obter doses diárias de flavonoides, antioxidantes e polifenóis que fazem bem à saúde.

Veja alguns bons motivos cientificamente comprovados para comer chocolate todos os dias: 

  • Evita o estresse De acordo com estudo publicado no Journal of Proteome Research, o chocolate pode reduzir os níveis de cortisol após duas semanas de consumo diário.
    Conhecido como hormônio do estresse, o cortisol pode alterar a produção hormonal, aumentar processos inflamatórios e a pressão sanguínea.  
  • Protege a pele dos efeitos nocivos da exposição solar Você acredita que o consumo de chocolate pode deixar a pele oleosa e com acne? Segundo um estudo da Universidade de Laval, no Canadá, o alimento não prejudica a pele e ainda pode protegê-la dos efeitos nocivos causados pela exposição solar.
    De acordo com os pesquisadores, o chocolate é rico em flavonoides, que reduzem os efeitos negativos da radiação UV. Vale ressaltar que o uso de filtro solar continua sendo necessário. 
  • Reduz processos inflamatórios Segundo pesquisadores da Universidade Católica, em Campobasso, na Itália, o consumo regular de chocolate reduz inflamações no organismo, que podem levar a problemas de saúde. No estudo, os voluntários que consumiram uma porção de chocolate amargo a cada três dias apresentaram redução de 27% na concentração de proteína- reativa no sangue quando comparados aqueles que não consumiram o doce durante a pesquisa.
    A proteína C reativa é considerada um marcador para inflamações, ou seja, quanto menos concentração no organismo, menores as chances de desenvolver um processo inflamatório. 
  • Previne doenças cardíacas Estudo da Universidade de Glasgow, na Escócia, analisou os efeitos do consumo de chocolate em cerca de cinco mil voluntários. Aqueles que comeram o doce mais de cinco vezes por semana reduziram os riscos de desenvolver doenças cardíacas em até 42% quando comparados aos participantes que consumiram quantidades menores. 
  • Alimento para o cérebro Gorduras do bem são verdadeiros combustíveis para o bom funcionamento do cérebro. De acordo com estudo publicado na revista Neurology, o chocolate pode melhorar a memória e as funções motoras.
    Na pesquisa, um grupo de voluntários consumiram chocolate quente, duas vezes ao dia, durante um mês. O outro grupo não teve tanta sorte e passou longe do chocolate durante 30 dias. Após este período, os participantes dos grupos foram submetidos a testes cognitivos que sugerem uma melhoria de 30% nas funções daqueles que consumiram o chocolate quente, quando comparados aqueles que não consumiram a bebida.
    De acordo com os pesquisadores, o fluxo sanguíneo para o cérebro também melhorou cerca de 8% nestes mesmos voluntários.

Original: Bem Estar GNT

Infecção Urinária – o que é e como tratar?

Infeccao Urinaria Dor, ardência e urgência para urinar, incômodo no baixo ventre e, em alguns casos, sangue na urina. Você até pode não ter se deparado com esses sintomas, mas certamente tem uma amiga que já enfrentou uma infecção urinária.
Não resta dúvida, as mulheres são mais suscetíveis a essa doença: para cada homem, existem 20 mulheres com esse tipo de infecção.

Saiba porque
Na maioria dos casos (cerca de 95%) é provocada por uma bactéria chamada Escherichia coli, presente normalmente na flora intestinal e, consequentemente, ao redor do ânus e no períneo (área entre o ânus e a vagina).
No intestino, essa bactéria é inofensiva, mas quando ela invade as vias urinárias a coisa complica. Aí é que entra a fragilidade da anatomia feminina. A vagina fica a pouquíssimos centímetros do ânus. A uretra, canal que leva o xixi da bexiga até a vagina, é curtinha, quando comparada com a dos rapazes. A nossa mede de 3 a 4 centímetros, enquanto a deles tem mais de 10 centímetros. Com essa configuração, a bactéria que está no períneo chega mais facilmente na uretra, porta de entrada para a infecção. Da uretra para a bexiga, onde a doença começa, é um pulo!
Uma Cistite, também chamada de infecção urinária baixa, mal tratada pode evoluir para uma pielonefrite, ou infecção urinária alta, caso muito mais grave porque ataca o rim, órgão vital do corpo, causando febre e dor lombar, entre outros sintomas. Nesse caso, a internação hospitalar é necessária.

Contaminação

A cistite não é transmissível, ou seja, você não pega de outra pessoa. Como ela é provocada por uma bactéria que existe normalmente na flora intestinal, alguns fatores podem colaborar para a infecção. “Uma flora vaginal saudável, com pH ácido, ajuda a proteger a região. Se existe algum desequilíbrio nas bactérias protetoras da vagina, você fica mais suscetível à doença”, explica Fernando Almeida, professor de urologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
E sabe o que pode alterar a sua flora?
Uso de espermicidas, ejaculação do parceiro, sucos muito ácidos (como de laranja, limão e abacaxi) e diminuição de estrogênio (o que normalmente acontece na menopausa).


Tratamento
É preciso procurar um médico e realizar um exame de urina para verificar qual é a bactéria responsável pelo problema. Uma vez medicada, os sintomas, tão desagradáveis, desaparecem em cerca de dois dias. Mas é preciso continuar tomando o antibiótico de acordo com a prescrição do médico, mesmo se não tiver mais nenhum sintoma.

Cuidados
* Tomar bastante líquido reduz o risco de contaminação, pois a água “lava” o sistema urinário - “Quanto mais vezes você enche e esvazia a bexiga, menor a probabilidade de a bactéria se instalar”, diz Edilson Ogeda, ginecologista do Hospital Samaritano de São Paulo.
* Fazer xixi depois do ato sexual - “Se durante a atividade alguma bactéria do períneo se aproximou da uretra, um jato forte de urina ajuda a eliminar a invasora”, explica o ginecologista.

Recaídas
Não é porque você curou a doença que ela nunca mais vai voltar. Pela anatomia feminina, como falamos no início da reportagem, o risco de contaminação sempre existe. Das mulheres que tiveram cistite uma vez, 25% voltam a se contaminar.
Outra hipótese, mais comum, é que as vítimas constantes da cistite têm um tipo de mucosa, tanto da vagina como da uretra, que favorece a aderência da bactéria e com isso a contaminação. Aqui, a fragilidade é hereditária e, certamente, há outras pessoas na família com o mesmo problema. Se for o seu caso, vale consultar um médico que pode sugerir alguns tratamentos para evitar as repetições.
Se uma cistite incomoda bastante, várias ao ano atrapalham muito mais.

Esclarecendo dúvidas
“A doença não está relacionada com falta de higiene. Isso é um mito que precisa acabar”, diz Fernando Almeida. Porém, depois de fazer xixi, é recomendado secar a vagina de frente para trás. No sentido inverso, você pode trazer bactérias do períneo para a vagina.

Fonte: boaforma.abril.com.br
Beijão e até a próxima!
Dani