Mostrando postagens com marcador Opinião. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Opinião. Mostrar todas as postagens

Sobre ser mãe real

Photo by Peignault Laurent on Unsplash
Olá pessoas!
Hoje eu resolvi dá minha versão sobre a maternidade real, mas aviso logo: se você está esperando mais um textão clichê sobre as dificuldades, sobre a enganação das imagens de mães felizes e blá blá blá.... Não!

E também quero deixar claro que o que tenho pra falar não considero uma verdade universal, mas é a minha, meu pensamento, minha opinião... Enfim, você pode concordar ou não, direito seu, né? rsrs

A meu ver, o problema desses textos falando da ilusão da maternidade perfeita é que tem gente que realmente idealiza isso. Todo mundo sabe - ou já leu ou já ouviu falar - do perrengue que é ser mãe. Tanto das que trabalham fora quanto as que trabalham só em casa. Ninguém nunca disse que a maternidade é um mar de rosas o tempo todo. Como tudo na vida, existem altos e baixos.

E daí se tem mãe que gosta de falar só das coisas boas, que gosta de postar só fotos dos momentos legais e felizes? Ela não tá dizendo que a vida é só isso, ela apenas prefere falar sobre o lado bom.

Minha vida não é melhor nem pior do que a de qualquer outra mãe, mas não fico me comparando a ninguém, cada uma sabe das suas dores, seus cansaços, suas frustrações. Eu comparo, sim, à vida que tinha antes de ser mãe. Se isso é legal ou não... não sei. O que sei é que quanto mais eu penso no antes, mais feliz eu percebo que sou agora. Não troco este momento por nada e viveria tudo de novo, com certeza.
Um amiga perguntou como era minha casa antes de ter filho. 
Prontamente eu respondi: tudo arrumado, no lugar, limpo, silêncio... 
E ela completou: mas passava o dia só. 
Eu olhei pra minha filha e a sala virada pelo avesso e só consegui falar: É

Por que perder tempo falando como é difícil, se posso falar como é fácil amar esta criaturinha que me completa tanto?
A vozinha quando canta pra mim, quando reclama...
Quando me chama de mãe. Ah esse momento é único.
Será que um dia vou me acostumar com essa palavra? Mãe! Me sinto tão exclusiva, tão feliz, tão preenchida... Mas depois da décima vez, em menos de meia hora(!) começo a querer arrancar os cabelos! rsrsrsrs
As mãozinhas ainda gordinhas de bebê, tão gostosas de pegar e acariciar.
Os abraços sempre aconchegantes e minha vontade de ficar ali pra sempre, mas ela não! rsrs

Enfim, minha pequena só tem 3 anos e então você, mãe de quatro ou mãe de adolescente, fala "sabe de nada, inocente!" kkkk
Eu sei, tenho muito o que aprender, mas - sem fazer promessas - espero tirar proveito da melhor parte dessa jornada maravilhosa, única, louca e cansativa que é ser mãe.
Não almejo ser uma super mãe já que isso não existe, só espero ser uma boa mãe, pra mim já tá de bom tamanho.

Um beijo e até a próxima!

Photo by Peignault Laurent on Unsplash

Síndrome do Pânico?

Talvez não seja pra tanto - quem sou eu pra falar sobre isso? -, mas por um momento pensei nisso. Aquela auto-análise que todo mundo faz de si mesmo e das situações que vive.
Depois do que aconteceu comigo, passei - e ainda passo - por sensações estranhas no meu dia a dia.
Pegar um ônibus, andar pelas ruas (...) será, por um tempo, um desafio pra mim.
Ando com medo das pessoas!
Sinto pavor, taquicardia, ansiedade, angústia, uma vontade imensa de chorar - e choro! -, de sair correndo... Quero ficar longe de todos, de possíveis situações que 'vejo' se criarem.
Pra mim, todo mundo que se aproxima de mim quer me roubar, quer me fazer mal, quer me falar coisas ruins... Deus!
Às vezes percebo que meu comportamento talvez faça com que as pessoas pensem algo parecido de mim, que sou louca ou algo parecido... o que as fazem me olharem tanto... sei lá!
Só sei que é horrível a sensação!
Outro dia desci do ônibus antes da minha parada porque eu 'tinha certeza' de que dois caras, que subiram, iriam me assaltar! Peguei outro ônibus, a 10 minutos de onde desço normalmente.
Cheguei no serviço um trapo e desabei em lágrimas!
Sei que é só um período 'pós-roubo', já passei por isso antes - ou quase, da outra vez não havia uma faca na história! - e que é só esperar... esperar... esperar passar!
Até lá, o jeito é tentar parar de me concentrar nas pessoas ao meu redor e me esforçar pra me concentrar no livro que estou lendo.

Se bem que eu estava concentrada nele, quando fui assaltada!
¬¬
Então vou tentar me concentrar em não morrer, pela falta de ar que sinto nesses momentos!

Primeiro dia de aula do seu filho: como sobreviver!

 Photo by Aaron Burden on Unsplash
Oi, gente!
Se você está passando por esse momento marcante na vida (sua e principalmente do seu filho!) e está com o coração na mão, toca aqui 👏 que estamos no mesmo barco!
Pois é, seu filhote está crescendo e isso é maravilhoso, mas um pouco apavorante também... Você vai ter que se adaptar a essa nova fase (primeira de muuitas!) e seguir em frente, mesmo que isso esteja te matando por dentro.
Exagero? Talvez sim, mas talvez não mesmo! Só uma mãe sabe como é difícil cortar esse cordão umbilical imaginário que ainda faziam de vocês um só.
Mas fazer o que? A vida é assim, tem que ser vivida! Você já passou por isso e agora é a vez do seu filho. Ele merece e ele precisa, é a ordem natural das coisas.
Você precisa se conscientizar de que o teu papel de mãe (ou pai) começa realmente agora. Como quer que o seu filho passe por tudo o que vem à frente?
Apesar de serem apenas poucas horas de distância entre vocês é um passo gigantesco para o desenvolvimento dele. O contato com outras pessoas, novas amizades, novas situações que talvez ele não esteja acostumado, novas atividades...
Pense nele como uma esponjinha, absorvendo tudo, desde o conhecimento até emoções diferentes. E ele volta pra você, cheio de questões, cheio de palavras, entusiasmo... O jeito que você lida com tudo fará diferença nesta nova vida fora do ninho que está apenas começando...

Dicas de como encarar esse primeiro passinho de seu bebê

Fique calma! - Controle a tensão e ansiedade... Seu filho vai sentir essa energia e ele não vai saber lidar com isso, só vai o dificultar o processo de adaptação na escola.

Converse! - explique o que acontece na escola: ele vai aprender, vai ter muitos amiguinhos, vai brincar... Veja a reação dele ao saber disso.
Ele pode ficar feliz, pode querer que você vá com ele ou já comece a chorar por perceber que você não vai estar com ele. É de arrebentar, né? Eu sei, eu imagino...
Não force, não fale muito se sentir que as informações ainda não são bem aceitas. Tudo ao seu tempo.

Pergunte na escola qual é o procedimento quando as crianças estão chorando por seus pais. Isso serve pra você sentir segurança ao deixá-lo.

Dizer tchau nesse primeiro dia com certeza será o momento mais difícil para vocês dois. Portanto, depois disso, saia prontamente. Uma longa cena de despedida pode reforçar o sentido de que a escola é um lugar ruim.

Quando for a hora de ir, despeça-se do seu filho. Nunca saia escondido. Por mais tentador que seja, sair sem dizer adeus pode fazer com que ele deixe de confiar em você.

Expresse sua facilidade com a saída. Alguns pais acenam de fora da janela da sala de aula ou fazem uma cara de adeus engraçada.

Não demore. Quanto mais tempo você ficar, mais difícil será. Deixe seu filho saber que você estará lá para buscá-la e diga um "Até mais tarde!"

Não se sinta culpado por deixá-lo - Eu sei que a vontade de trazer seu filho de volta pra casa pode ser imensa, mas as coisas tem que ser assim. Saiba que todo mundo passa por isso. O começo pode ser ruim ou péssimo, mas ele vai se acostumar com a nova rotina. Você vai!

Minha experiencia foi assim...

Um dia antes ela chorou um pouco, ficou manhosa... Meu marido e eu percebemos que ela tava sentindo a agitação, até porque ela estava junto em todos os momentos que fomos na escola.
Fazia um tempo que já ela dizia que queria ir pra escola, vi então que a necessidade estava explodindo.
Ela acordou dizendo que ia sentir saudades de mim... eu que já estava um troço por dentro, tive que fingir naturalidade, abrir um sorriso e dizer: "A mamãe também vai sentir saudades, mas vai ser tão legal lá! Você vai ter amiguinhos, vai brincar muito, aprender um monte de coisas. E depois vou buscar você!"

Quando fomos levá-la, ela continuava dizendo que ia sentir saudades e a gente reforçando como ia ser legal e tudo... e que depois pegaríamos ela de volta.
Chegamos, nos despedimos rápido e a tia com naturalidade já pegou ela pela mão dela e levou...
E eu desabei ali mesmo! Parecia que estavam levando meu coração embora!!
Só conseguia pensar que agora o passo estava dado e que não dava mais pra voltar atras.
Pela câmera, vi quando deixaram na sala. Ela quis sair, mas a tia carregou e minha pequena encostou a cabeça no colo da moça.
Aí eu vim... chorando mais ainda. Cheguei em casa e o silêncio era perturbador.
Felizmente tinha trabalho pra fazer e a mente ficou um pouco ocupada. Um pouco.
Como era adaptação, ela só ficou uma hora e meia na escola e então chegou a hora de buscá-la.
Aí, minha gente, eis que quando ela me viu e percebeu que era hora de ir pra casa, o escândalo começou: gritou, chorou, se debateu... dizendo que não queria ir embora! 😖
E foi assim, durante uma semana, um show na porta da escola. Até que começou a se acalmar e hoje já tira de letra, graças a Deus!
Então, às vezes coisas surpreendentes acontecem. E todas as preocupações e cuidados que naturalmente temos pelos pequenos, na verdade devem ser direcionadas para os pais! rsrsrsrs

Espero que tenha ajudado você de alguma maneira.
Um beijo e até a próxima!!

Fonte de pesquisa: Parents 

Photo by Aaron Burden on Unsplash

Esperança...

Minha vida hoje pode ser resumida em uma única palavra: ESPERANÇA!
Esperança que minha vida dê uma guinada, sabe?
Veja bem, não tô realmente reclamando… Graças a Deus, estou bem de saúde, minha família e amigos estão conseguindo levar tudo numa boa, apesar dos inúmeros problemas,(e se eles estão felizes, também estou!) mas eu erro em querer mudar? Acho que não!
Tô me sentindo meio que sem rumo na vida, sabe?
‘Deixar a vida me levar…’ pode ser legal na música, mas na real é meio diferente… A gente fica sem personalidade, esperando só o que a vida tem pra nós… eu penso assim!
Quero uma luz (não elétrica! rsrs), uma dica do universo!
Sou indecisa por natureza e toda decisão é uma tortura pra mim, por menor que seja!! Escolher o sabor de um sorvete?! Me dá só uma opção… eu resolvo fácil!!! kkkk É triste!!
Sei que tudo depende das atitudes que eu tenho que tomar, mas… mas… Fico perdida quando penso nisso!!!
Medo! Sei reconhecer meus defeitos… só não sei como extraí-los da minha mente, da minha vida!!
Bem, de qualquer forma só a esperança me resta… De que eu aprenda a fazer minha sorte, mudar meus pensamentos, minhas atitudes e conseguir o que quero na vida!!!
Mas, juro por Deus, às vezes ela ameaça sair pelos meus dedos!!!! Ainda bem que é bem grande e o pouco que foge rapidamente é substituído, em dobro!!
Certo… Até qualquer hora!!!
Muita luz pra vc!!!
E não perca a esperança, ok?
Bjo!

O que esperar (de mim) em 2017!

Olá , pessoal!
Primeiro post do ano - depois de um tempão sem postar!
O que isso quer dizer? Quer dizer que as coisas estão complicadas (rotina), mas não desisto e estou aqui pra recomeçar sempre... e sempre!

Antes de falar sobre 2017 e meus objetivos, preciso falar um pouco de 2016...
Ano passado percebi que havia um abismo entre o que queria fazer (realizar, produzir) e no que eu estava realmente fazendo (nada!).
Querer algo é ótimo, mas ficar só nessa, sem um mínimo esforço pra realizar as coisas, não dá, né?
Planejei, idealizei, me comprometi com um monte de coisas... e no final das contas muitas coisas da lista continuavam na lista e das que comecei, não terminei nenhuma. Ou seja, um saldo mega negativo!
Essa mania de querer fazer muitas coisas ao mesmo tempo tem me deixado meio neurótica, aérea... e no fim, triste e desanimada.

Eis que o fim de ano chega, época de fazer promessas para 2017 e eu...
Não fiz nenhuma! 
Geralmente faço uma limpeza emocional, fico meio pensativa, analisando minhas atitudes, o que tenho que melhorar, o que tenho que abandonar... mas nem a limpeza aqui em casa consegui fazer direito, que dirá na minha cabeça cheia de minhocas !! rsrsrsrsrs

Então percebi que o não fazer planos também é um objetivo, mas talvez seja um que valha à pena seguir pois com isso em mente a gente tem que se forçar a sair do casulo e fazer as coisas acontecerem.
E acho, ainda que dando um passinho por vez, que está dando certo.

Sabe aquelas mensagens copiadas que recebemos no fim de ano dos amigos e parentes? Teve uma que me fez pensar que talvez era onde eu estava errando...

E se, em vez de você esperar por 2017, 2017 esperasse por você?
Em vez de "2017 vai ser melhor", use: "Eu serei melhor em 2017".
Em vez de "Que 2017 seja um ano excelente", use "Eu serei uma pessoa excelente em 2017".
Em vez de "o que 2017 me reserva?", use: "O que eu reservo para 2017?"
Em vez de "tomara que 2017 me traga...", o que é que você pretende levar, entregar, oferecer à 2017?
Te desejo um ótimo você para 2017.

Se nós não fizermos acontecer, se não formos a mudança que queremos que aconteça, pode passar 1 ano, 2, 3... e tudo vai continuar do mesmo jeito!!
Minha dica é essa
Não faça promessas, realize! 

Você terá um retorno, com certeza. Se não for o que espera, mude! E mude de novo, se quiser! O que não vale é ficar parada esperando que o ano novo te traga algo de bom. O ano novo não trás nada pra ninguém, você é que tem que correr atrás do que quer!

Beijo e muita paz!
Seja o melhor de você em 2017!!

E agora, Brasil?

Oi, gente!
Nesta segundona de ressaca pós-Impeachment, para mim essa é a pergunta-chave: e agora?
Não estou aqui para defender um lado ou outro, mas para falar o que acho a respeito de tudo o que vem acontecendo em nosso país.
Talvez eu não entenda de muita coisa de política, não acompanho o que acontece no dia a dia, mas sou brasileira e é impossível ficar ausente ao que vem acontecendo.
Não falo só de ontem, mas de sempre!
Cada dia que passa as coisas estão mais complicadas, mais difíceis... e quando parece que chegamos no fundo do poço, ainda tem mais terra pra sair e o buraco vai ficando cada vez maior.

Ontem olhei para minha filha de 2 anos, que brincava enquanto acontecia a votação de Impeachment, e fiquei imaginando se, ao chegar na minha idade, ela terá visto mais disso do que eu, que vi já por duas vezes o povo indo às ruas para que Presidentes da República fossem afastados dos seus cargos. Pois isso quer dizer que o país anda mal das pernas e já faz muito tempo.
Será que o Brasil vai estar melhor quando ela for adulta? Por Deus, eu espero que sim!
Nossos filhos merecem mais do que isso que estamos vendo e vivendo.

A sensação é de abandono total. Ninguém merece ficar em filas gigantescas pra conseguir um atendimento médico, a educação é uma vergonha, a segurança praticamente extinta... São alguns dos direitos básicos em qualquer sociedade.
Hoje em dia o que se tornou normal é a violência, que nunca esteve tão grande, a impunidade, a mentira, o desrespeito à vida... o quadro é triste e desconcertante.

Mas eu ainda acredito...

O Brasil não é o pais do futebol e nem do carnaval, esse é um estereótipo ridículo e limitado.
O Brasil é um país sensacional, um lugar lindo e cheio de vida, de cor. De gente boa, alegre, que não deixa a peteca cair, que está sempre buscando o melhor de si e transformando tudo ao redor.
Gente que faz o bem, que ajuda, que se põe no lugar do outro e quer o pais livre de tanta corrupção...

Pareço deslumbrada?
Eu só quero acreditar...

Bjo e paz
Até a próxima,
Dani

Post da semana

de-mudancaPois é, este é pra falar que infelizmente não tem! rsrsrs
A causa é válida, estamos mudando…
O blog, de novo?!  rsrs Não, de casa mesmo!
Estes últimos dias estão sendo bem corridos e cansativos: bagunça, caixas e mais caixas, idas e vindas à nova residência e muitas dores nas costas!
Fora outros pequenos transtornos com os quais temos que lidar quando se trata de mudança: as transferências! Tv, internet, endereço…
Algumas coisas até podem esperar, mas outras não e esse é um tempo que temos que “encontrar” no meio da correria.
Bem, apesar disso, mudar é muito legal!
Esta não é a primeira vez  que mudo - com certeza nem a última - e até já falei sobre uma outra que fiz:
Mudanças...
sobrevivendo a elas!

Desta vez, no entanto, tem algo diferente…
Finalmente – Deus, obrigada! – vou ter um craft room  pra chamar de meu!!
Estou feliz demais e super ansiosa pra começar a trabalhar!!
Primeiro na decoração, depois no que eu realmente tenho que fazer: minhas artes!!
Por enquanto, ele está assim: craft-room
Mas espero que logo, logo ele fique lindo, colorido e personalizado!
Belas inspirações não faltam:
craft room (2)Imagem emprestada do blog Casa de Retalhos. Conhecem? É lindo!!
craft room (1) craft room (3)
2 - Esta é do El Costurero. Belas ideias também / 3 – AnaZard Atelier – podem ver o passo-a-passo dessa capa de máquina (em alemão)
Resolvi colocar só essas imagens, apesar de tantas outras bacanas que existem, mas é só pra terem uma ideia do quanto pode ser lindo, divertido e necessário ter um espaço legal pra se inspirar e trabalhar!
Mas antes disso eu preciso mudar!!!!
Então, com certeza, a partir do próximo post estarei na minha nova humilde residência! rsrsrs
Até lá!!

Não precisamos conhecer as pessoas para sentir a dor delas

Sem Título-1Estamos todos tristes, emocionados e chocados com essa tragédia que abalou não só uma cidade e região, mas o país inteiro e o mundo.
Como não se emocionar com tanta tristeza e desolação, como não se colocar no lugar dessas pessoas que perderam parentes e amigos de maneira tão trágica e repentina…
Eles eram apenas jovens, tinham seus sonhos, seus planos de vida… e agora acabou tudo!
Foram-se os sorrisos e as alegrias… o que restou foi o vazio, a dor, as lembranças, o aperto no peito…
O que resta a nós que também sofremos – mesmo sem tê-los conhecido - são as nossas orações e sentimentos sinceros de solidariedade, energia positiva, luz, bênçãos aos que estão hospitalizados, familiares e amigos.
Deus, com certeza, está com vocês!
Das

Preparados para 2013?

feliz-2013Pois é, depois de sobrevivermos ao “fim-do-mundo” o que vem a seguir é  nos prepararmos para receber o ano novo!
Não é o máximo? Pessoalmente, das festas de fim de ano esta é a minha preferida! Tem alguns rituais de passagem que faço e sou fidelíssima a eles:
Estar com as pessoas que amo, dar um abraço apertado em quem está a minha esquerda (teoricamente o lado do coração), ter na mente só pensamentos bons…
Os dias que antecedem também são muito importantes: tempo de reflexão. Nessa época eu fico meio aérea, a cabeça fervilhando… Penso na minha vida, no lugar onde vivo, como me relaciono com as pessoas e as coisas, onde eu preciso melhorar ou mudar…
Dessa forma, com os pensamentos coordenados, me sinto bem leve.
Quem venha 2013!!
Então, tenho duas ideias legais para tornar seu ano bem bacana.
A primeira é a “Carta para o ano novo.”escrevendo-cartaJá fiz duas postagens sobre isso, mas vou explicar como funciona again:
Você escreverá um carta direcionada a Deus, já agradecendo pelos desejos que quer que se realizem no ano que está começando.
Exemplo: Você quer comprar uma casa em 2013? “Obrigada pela casa que consegui comprar”
Coloque nessa cartinha todos os seus anseios, como quer que o ano seja pra você… Não esquecendo, sempre como se já tivesse acontecido!
A cartinha tem que ser escrita até 31/12/2012. Deverá ser lacrada e esquecida até o último dia do próximo ano (31/12/2013!), quando, enfim, será lida.
Curiosa pra saber o que acontece?
Você terá que esperar um ano pra saber!! rsrsrs Mas tem uma coisa que eu posso falar: a sensação é ótima, emocionante. São coisas, valores, sentimentos, desejos… tá tudo ali! Você atual se encontrando com você de um ano atrás!! 
O legal dessa maneira de fazer pedidos, é que você idealiza seus sonhos com mais prazer… E a gente sabe, esse é o primeiro passo pra que se realizem!
Ok, a segunda idéia vou chamar de “Memórias felizes
Essa dica eu peguei do site Keepers Ministry. pote-de-momentos-felizesPegue um pote de vidro ou uma caixa e decore do jeito que quiser (imagem de exemplo), dentro coloque uma canetinha (ou lápis) e vários pedaços de papel (coloridos ficam divertidos).
Durante o ano todo você fará anotações de pequenas momentos felizes que acontecerão em sua vida e que queira que sejam lembrados. Pode até colocar algumas coisinhas também: canhoto de ingresso de um show muito bacana, lembrança daquela viagem maravilhosa… por exemplo. 
Bom colocar a caixa (ou pote) num lugar visível para que todos da família participem.
Então, na véspera do ano novo vocês irão abrir e ler as suas lembranças felizes.
Não é legal? Eu adorei!!
Então tá, escolha uma ou faça as duas! A primeira idéia eu sei que é ótima, a segunda vou experimentar pela primeira vez.
Meu momento
Esta é a minha. caixa-de-momentos-felizesEscolhi ela por um motivo muito especial: era da minha avó. É um caixa de lada de biscoito e ela usava pra colocar suas coisinhas de bordado.
Achei que seria bacana colocar meus pequenos momentos de felicidade nela, pois imagino que quando minha avó a usava eram em seus próprios momentos de harmonia, silêncio…
Também não quis modificá-la, pintar ou cobrir com papel/pano… preferi que ficasse como ela usava.
Espero que tenham gostado das idéias!
Desejo a todos um 2013 maravilhoso, inspirador, cheio de alegrias, muita saúde, paz, luz… 
Que tenham muitos pedidos para agradecer e muitas momentos felizes para colocar em suas caixas (ou potes) de memórias!
Um beijo enorme e até 2013!! \o/
Das

O que tenho visto da vida

o-que-tenho-visto-da-vida Peço licença pelo título já pronto, mas acho que é propício para o que quero falar hoje.
E acreditem, se eu fosse contar detalhadamente sobre tudo, acho que ninguém acreditaria. Não que tenha sido trágico, não, não… Só que, às vezes o processo de amadurecimento deixa marcas difíceis ou até impossíveis de apagar.
Mas a vida não é assim? Um aprendizado constante?
A gente não passa por situações difíceis pra saber evitar (ou o que fazer) quando a vida nos mostrar coisas parecidas novamente? Tipo: Errar é humano, mas persistir no erro é burrice.
Obviamente, nem sempre as coisas acontecem por um erro nosso, mas porque tinham que acontecer. Tipo: A gente planeja algo, se empenha… aí Deus vem e mostra que ainda não é a hora ou que temos que mudar o caminho pra chegarmos aonde queremos. – conselho da minha mãe. E com este pensamento, eu refaço meus planos, tento fazer melhor ou diferente e sigo em frente. Acredito que, às vezes, persistir em algo repetidas vezes só nos deixa esgotados demais e isso pode muito bem ser evitado se pensarmos e avaliarmos melhor nossos métodos.
Bem, mas nem tudo é dureza!
Tenho tido alegrias contagiantes, daquelas de sair lágrimas dos olhos.
Tenho conhecido pessoas que de cara já sei que minha vida será mais alegre com estes novos amigos nela.
Tenho agradecido a Deus (família, amor, conquistas... ) mais do que tenho pedido e por esse motivo eu não gostaria de estar em outro lugar e muito menos vivendo outra vida.
Nessas horas a vida parece com um passeio. Daqueles que a gente não quer que acabe nunca.
Subtrair as tristezas e multiplicar as alegrias é a melhor forma de lidar com altos e baixos a vida….
Até a próxima!
Das

Estou chocada!

Estou chocada! É, eu sei! Eu, você, o Brasil e o mundo também estão!
Se o fato em si já é uma tragédia, a indignação e revolta se intensificam quando crianças indefesas são os alvos de algo tão terrível. Eram vidas que estavam apenas começando e foram interrompidas de uma forma tão abrupta e cruel.
Não podemos dizer exatamente o quão desesperador foi para quem passou por isso, quem viu todo o terror (e espero que nunca saibamos)… mas estamos sofrendo junto, nos emocionando e orando por todos eles – tanto os que ficaram quanto os que se foram.  
Embora ele tenha sido interrompido antes que fizesse mais vítimas (Graças a Deus!), o resultado desse horror está longe de acabar, infelizmente.
Já pensaram no que ficou na mente dessas crianças? No que representa elas serem capazes de contar tudo, e com detalhes?
Não sou psicóloga, mas qualquer um é capaz imaginar o que uma coisa dessas faz com a vida, a personalidade de uma criança.
Como conviver com lembranças tão terríveis? De que forma elas irão crescer depois de passar por uma tragédia dessas?
Tragédias iguais a essa deixam a todos inconformados, principalmente quando não podemos fazer nada… Mas será que não podemos?
Fica o alerta
Nesses dias em que a notícia principal nos telejornais, internet (…) é essa barbárie, as perguntas que não querem calar são:
* Quais foram os motivos?
* Por que aconteceu?
* Como aconteceu?
* O que levou a isso?
E até já existem muitas hipóteses para as respostas:  bullying, transtornos mentais, inexistência de segurança escolar, falta de controle de posse e porte de armas, ou seja, negligência da sociedade e governo.
Deus queira que coisas desse tipo realmente não voltem a acontecer e que medidas eficazes sejam tomadas para isso. 
Infelizmente só quando o pior acontece é que existe uma real mobilização.
Paz!

Aquiles - “Os eleitos dos deuses morrem jovens”

Aquiles “Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Um cão não se importa se você é rico ou pobre, educado ou analfabeto, inteligente ou burro. Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o dele.” Marley e Eu – John Grogan
Hoje, meu coração amanheceu silencioso e triste. Perdi um amigo e essas coisas são difíceis de digerir.
Não sei porque cargas d’água a gente se apega tanto a bichos e quando os perdemos, parece que foi um membro da família que se foi. Mas, afinal, eles não se tornam mesmo?
Aquiles era nosso rottweiler.  Quando meu irmão foi em busca de um cão, o atendente da veterinária foi honesto em sugerir que não comprasse ele. O bichinho era o ‘patinho feio’ de uma cria de filhotes perfeitos: suas patas eram ligeiramente tortas e a ponta da língua sempre ficava pra fora, mesmo quando a boca estava fechada! rsrs Tempos depois, quando voltou à veterinária, Aquiles estava mais forte e bonito do que seus irmãos.
Mas não dizem que são os cachorros que nos escolhem e não o contrário? Pois é, meu irmão foi o escolhido naquele dia.
Quando chegou lá, em casa, era a bolinha de pêlo mais fofa que já tinha visto. Foi crescendo e as meias não paravam mais nos sapatos… aliás, nem os sapatos ficavam nos lugares que colocávamos! rs
Ele cresceu. Enorme, lindo e assustador pra quem não o conhecia. Pra nós, ele era um doce, carinhoso, bobo e desajeitado.
Não podia ver uma mão descansando que já punha o focinho por baixo, em busca de carinho. Também não tinha noção do próprio tamanho, derrubava minha sobrinha numa simples brincadeira; se jogava no chão, esperando um pé pra lhe fazer um cafuné; conhecia os nossos passos, o barulho do carro encostando na porta de casa e quando meu irmão assobiava, ele ia como um louco, levando tudo na frente, encontrá-lo no portão. Às vezes, com a sua bolinha na boca, pronto pra brincar ou simplesmente pulava sobre ele, com as patas imundas, sujando a roupa de trabalho.
Parecia ter noção das coisas, pois quando fazia algo errado e olhávamos feio pra ele, baixava a cabeça, evitava nos olhar nos olhos… como uma criança, depois de fazer uma travessura.

Esse era Aquiles: teimoso, lindo, monstruoso… mas dócil como um gatinho! Dava até vergonha, um cachorro daquele tamanho ser tão manso. rsrs
Mas agora… O que nos resta são as lembranças, a coleira e o vazio.
Ele não vai mais dormir embaixo da janela do nosso quarto, no quintal. Não vai nos saudar, balançando o cotoco de rabo, quando chegarmos em casa… Não vai mais choramingar, querendo carinho… Não vai mais estar no terraço, seguindo a mangueira, querendo ser molhado… E a bolinha de borracha vai ficar lá… quem vai querer brincar sem ele?
Apesar de não morar mais com meu irmão, tenho milhares de lembranças daquele que foi um amigo leal, teimoso, engraçado, carinhoso… que vai continuar vivo em meu coração, pra sempre.

Feliz Aniversário, Vó!

saudade Se você acompanha este blog, já deve ter lido sobre as referências que uma vez outra faço a minha avó.
Ela não está mais entre nós, mas isso não significa que não esteja na minha vida, pensamentos, coração… o tempo todo!
Hoje é ou seria o aniversário dela e como em outras datas, eu não poderia deixar de falar sobre.

A saudade que sinto dela, da sua companhia, do seu toque, de suas palavras… é enorme. E os acontecimentos e mudanças pelas quais estou passando, fazem com que eu quisesse cada vez mais que ela estivesse ao meu lado, agora.
Queria que ela conhecesse as novas pessoas que fazem parte da minha vida. Queria conversar e saber o que ela acharia de tudo. Queria sentir saudade de sua presença – mas sabendo que mês que vem eu poderia encontrá-la, à porta da sua casinha, me esperando com seus conselhos, seu abraço, dizendo que está feliz e reza sempre por mim e todos os outros netos…
Você entende?
Entende porque eu passei a ‘adotar’ vovós por onde ando, depois que ela se foi? Porque eu e a enxergo em todos os rostos, principalmente nos mais frágeis e meu carinho é imediato.
Porque fico triste quando algumas pessoas só enxergam um estorvo? Um pensamento limitado desse só faz com que elas deixem de aproveitar algo único e precioso.
Porque sentir o carinho, a paz e até a desordem de pensamentos, a risada contagiante e gostosa, a pele enrugadinha, o abraço suave e frágil, a presença de espírito de vovós é maravilhoso.
Se você pensa como eu e ainda por cima tem a chance de ter seus avós ao alcance de seu abraço, aproveite tuuudo, sempre! Até os momentos de irritação e teimosia. Vovós às vezes são assim. rsrsrs
Mas se não os tem mais, faça como eu: adote um! Converse, ouça, abrace… Não é só na vida dela(e) que você fará a diferença, na sua também.
, onde estiver… Feliz Aniversário!
Beijo, Luz e Paz!

A oração nossa de todos os dias

minhaoracaoHá pensamentos que são orações. Há momentos nos quais, seja qual for a posição do corpo, a alma está de joelhos.” Victor Hugo
Hoje acordei com vontade de falar sobre oração.
O horário (antes de dormir, ao acordar, à tardezinha), a forma (uma conversa, uma frase), o tempo (pequeno ou longo)… nada disso importa. Pra mim o que vale é o contato que temos com Deus e se fizermos desse momento um compromisso diário, melhor ainda.
Quando a gente pára e reflete sobre o nosso dia, nossa vida, nosso trabalho, quando pedimos luz, conselhos, uma saída – e principalmente, agradecemos por tudo! –, pensamos em alguém a quem queremos bem ou até quando pensamos que não podemos fazer nada.
Algumas pessoas não sabem o poder que uma simples oração (uma frase que seja!) tem na sua própria vida e na vida daquele por quem é feita. E não são só as palavras, mas o pensamento: tem que ser Positivo!
Já experimentou orar por alguém, com o coração aberto? Desejar que uma pessoa seja feliz, tenha saúde, paz… com a mesma vontade como se desejasse pra si mesma?
Como você se sentiu depois? Leve? 
Não dizem que quando fazemos um bem a outra pessoa, nós também somos beneficiadas? Saber que você fez a diferença, fez alguém se sentir bem, sorrir, enxugar aquela lágrima, ajudou no que pôde… não te faz ficar feliz também?
É uma pena que algumas pessoas confundam as coisas. Veja bem: Orar por alguém ou alguma coisa, ter o pensamento positivo e assim, fazer acontecer, não tem nada a ver com querer ficar bem às custas do sofrimento de outra pessoa!
Pra começar, isso não é orar! Orar é canalizar energias do bem!
Assim como bondade gera bondade, desejar coisas ruins também tem seu retorno.
No entanto, se você disser que não faz ou pensa mal de ninguém, mas também não fizer nada pra melhorar a vida de outras pessoas, está deixando um espaço vazio…
Espaços não ficam vagos por muito tempo. Pois se não houver um sentimento, ele será preenchido com outro. E se você não faz nada…
Já pensou nisso?
Oração Nossa
Senhor ensina-nos a orar, sem esquecer o trabalho.
A dar, sem olhar a quem.
A servir, sem perguntar até quando...
A sofrer, sem magoar, seja quem for.
A progredir, sem perder a simplicidade.
A semear o bem, sem pensar nos resultados...
A desculpar, sem condições.
A marchar para frente, sem contar os obstáculos.
A ver sem malícia...
A escutar, sem corromper os assuntos.
A falar, sem ferir.
A compreender o próximo, sem exigir entendimento...
A respeitar os semelhantes, sem reclamar consideração.
A dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever, sem cobrar taxas de reconhecimento...
Senhor, fortalece em nós, a paciência para com as dificuldades dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros, para com as nossas próprias dificuldades...
Ajuda-nos para que a ninguém façamos aquilo que não desejamos para nós...
Auxilia-nos, sobretudo, a reconhecer que a nossa felicidade mais alta será, invariavelmente, aquela de cumprir seus desígnios onde e como queiras, hoje, agora e sempre.
Chico Xavier
Beijo e paz!
Das

Eu voltei!!!

Gente, cheguei!! \o/ rsrs
Primeiro, quero pedir desculpas por demorar tanto pra dar sinal de vida, mesmo já estando na área.
Depois quero falar um pouquinho do que tem rolado na minha vida... como foi meu final de ano e como foi/tá sendo meu início de 2010.
Eu viajei - como falei que faria –, conheci Goiânia e foi... ótimo!
Nossa, tem coisa mais legal que conhecer lugares novos, fazer novas amizades – rever algumas antigas -, experimentar comidas diferentes - ai, a balança ¬¬ - e de quebra ainda voltar com o coração batendo num compasso novo? rsrsrsrsrs
Devo dizer que ele já estava batendo diferente fazia um tempo e essa viagem fez com que ele voltasse querendo sair pela boca! o/
Pois é, começo de ano… planos, planos, decisões – muitas decisões - muito movimento! ai ai  Meu astral está ótimo – graças a Deus! \o/fériasNão lembro da última vez em que me senti tão bem, tão feliz, tão cuidada, tão amada…. Bom, né? Não, maravilhoso!
Foi assim pra vc também?
Se não, calma, ainda tem um ano inteiro, novinho, pra vc realizar seus desejos, correr atrás do que quer.
Eu também tenho que ir à luta. Quero muito conservar o que já tenho. Se possível, aumentar. Tirar meus projetos da cabeça e colocá-los em prática… Nada com pressa, mas com precisão!
Ok, amigos, estou de volta… e com força total!
Aguardem!
Beijo e paz!

Pausa pra um descanso…

descanso
Amigos, estou indo viajar! \o/
Mudar de rotina, de ‘ar’, relaxar o corpo, a mente… Ahhhhhhh como preciso disso!!
Esses últimos dias tem sido tão cansativos que não vejo a hora de sentar naquela poltrona, fechar os olhos e dormir!
E quando acordar… ler! Sem interrupções e por um longo tempo - ou até chegar ao meu destino!
Também vou tirar férias do pc… Sei que vai ser uma tortura, mas eu tenho que conseguir isso!! rsrs
Estou deixando algumas postagens agendadas e… talvez dê 'aquela' olhadinha, uma hora ou outra – não mais que isso! Prometo! o/ rsrsrs
E por isso, também, talvez demore para responder a possíveis - ou prováveis - comentários, ok?

Desejo a todos um fim de ano fantástico e um início de 2010 sem igual:
Cheio de luz, paz, sorrisos, emoções, alegrias, saúde, prosperidade, bençãos… Felicidade ao extremo!

Beijo grande e muita paz!!

Até a volta!
das

Ô dia!! ¬¬

Ô dia Sabe aqueles dias em que vc chega no final dele e lembra do quentinho da sua cama, quando acordou, pela manhã?
Você pensa: por que não fiquei lá, o dia todo?
Nossa, hoje meu dia foi altamente estressante!!!!!!! ¬¬ 
Não fiz nada do que pretendia! Imprevistos péssimos! Gastei dinheiro à toa, dei viagens de balde, me cansei horrores, minhas costas estão gritando, na minha cabeça tem um sino tocando direto… 
AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!
Por que será que coisas assim acontecem?
Num dia é tudo maravilha e no outro uma porcaria!!
Parece um teste, pra vc ver a quantas anda sua paciência, seu humor, seu limite diante dos problemas, desses imprevistos chatíssimos!! Aff ¬¬
É, hoje não foi um bom dia pra mim. E olha que nem estou com TPM!!!!!
Por um momento, quase sucumbi… Pensei em desistir :(
Mas foi só um pensamento… Idiota e rápido!
Logo pensei no que me espera, em quem me espera… Valioso demais pra eu me deixar levar por um simples dia ruim.
Amanhã é outro dia…
Bom ou ruim… é a vida!
Faz parte!! rsrs
Beijo e paz!

Você tem algum amigo/animal?

Você tem algum amigo animal Não sei você, mas eu adoro bicho!
Não consigo imaginar uma casa – minha! – sem que tenha algum animalzinho.
Cresci ao lado de vários – e não falo dos meus irmãos! rsrs Brincadeira! –, por isso é tão natural, na minha vida, que já fazem parte da família. Bem, quem tem, sabe como é, do que estou falando.

Já tivemos porco do mato (juro!), coelho, peixe, socó-boi (uma espécie de garça), periquito e papagaio (alguns), cachorros (sempre), gatos (muitos e sempre!) e até cobra! (juro²! Prometo uma foto, em outro momento). Obviamente, em tempos diferentes (fora os gatos. Minha mãe não se contenta com um ou dois, ela gosta de cinco ou seis! ¬¬), caso contrário, teríamos que sair de casa, pra dar lugar a eles!

Tínhamos uma gatinha… Zoinha (não vale zoar! rsrs) Independente, silenciosa, cheia de vontade… como todo gato é, mas era tão preciosa! Já conhecia nossas manias, sabia quando estávamos pra chegar em casa e nos esperava, na porta, todas as noites.

E outra característica marcante dela, era que sempre que eu estava triste e sozinha, no meu quarto, ela entrava. Devagar, parava em frente à minha cama e ficava me olhando, como se pensasse: senti que você não tá bem. Aí, como alguém que encontrou um ombro amigo pra chorar, eu desabafava! Sim, falava tudo pra gata!

Mas… não sei… acho que ela se cansava rapidinho dos meus problemas, sabe. Depois de um tempo, ela olhava para os lados, como se procurasse coisa melhor pra fazer, e, então, sem dizer nada (já tô querendo demais, né?) ou  como se não desse a mínima, virava e saía do quarto. Sim, me deixava falando sozinha e nem olhava pra trás!
Bem, um belo dia, ela não amanheceu mais com a gente. Não sei se, por conta própria ou se por livre e espontânea pressão de alguém, se é que me entende, não a vimos mais. Procuramos, claro, mas… nem sinal.

Só quero que, seja lá onde estiver, ela esteja sendo bem tratada, sabe.
Ela é uma gatinha cheia de vontades, criamos assim. E embora muitas pessoas gostam de gatos, não são todos que os tratam como um Zoinha membro da família, entende?


A legenda de sua foto, no orkut: Esta é Zoinha!! Peça desculpas quando pisar no rabo dela; peça licença quando quiser que ela saia e não se mova caso ela deite sobre você!!!!!!
Percebe, né?

Cinco motivos para adotar um animal

1. Não apenas cães e gatos provocam sensações positivas. Observar um peixe em um aquário pode ter efeitos semelhantes aos da hipnose, reduzindo a ansiedade em pacientes à espera de uma cirurgia, por exemplo. E melhor: aquários são obras vivas de decoração.
2. Tanto para adultos quanto para crianças, interagir com animais diminui a pressão arterial. “Essa relação acalma e também mobiliza a sair da inércia”, diz a psicóloga Denise Gimenez Ramos. Um estudo publicado no British Journal da Royal Society of Medicine sustenta que quem tem um bicho em casa reclama menos de pequenos problemas de saúde, por isso, é mais feliz.
3. Animais em geral também são bons aliados de adultos e crianças mais inibidos. “Para idosos, podem até ajudá-los a sair da depressão”, afirma Denise Gimenez Ramos. Com o peso desse argumento, recentemente, nos Estados Unidos, cães passaram a ser adotados em visitas hospitalares, com resultados visíveis na recuperação de pacientes.
4. Para a ciência, animais se integram tão facilmente em nossa vida porque possuem estruturas anatômicas idênticas às nossas. “Eles têm sensações, são inteligentes, têm memória e uma profunda sensibilidade de convívio com outras espécies e como ser humano”, analisa a médica veterinária Irvênia Prada.
5. Uma tese um pouco mais audaciosa sustenta até uma certa telepatia entre homens e animais. “O biólogo inglês Rupert Sheldrake, autor de Cães sabem quando seus donos estão chegando, diz que os cachorros se comunicam telepaticamente com os cuidadores humanos”, cita Irvênia Prada. Basta olhar fundo nos olhos deles para sentir essa interação mágica.

Sem inspiração - parte 2


Esses dias tem sido inspiradores...
Tenho conversado muito sobre as coisas... problemas, vida, amor, amizade, sintonias, frustrações, energias... Entende? Tudo!
E minha mente tá fervilhando de idéias... uma vontade louca de colocar aqui tudo o que se passa na minha cabeça.
Nas conversas surgem tantos insights... frases mágicas, precisas, reflexões filosóficas, respostas...

Pois é, cá estou eu, toda animada pra falar disso tudo e então... Cadê?
Onde estão as palavras?
É tão frustrante!
Minha mente, de repente, fica oca... as palavras soltas, embaralhadas... um grande quebra-cabeça de peças pequenas, imagens e cores que me confundem toda.
Que coisa mais chata!

Tem dias que essas mesmas palavras vem à minha mente de uma maneira tão... mágica!
Começa com um simples pensamento e logo enxergo frases, parágrafos... tudo flue com uma naturalidade maravilhosa e meus dedos se movem tão rápidos, como se tivessem vida própria!
Como agora, quando estou tendo idéias pra escrever sobre não ter idéias! Louco, né?

E sabe por que escrevo sobre isso? Sobre não ter inspiração?
Porque isso ajuda a trazê-la de volta... Parece mais louco ainda, mas é verdade.
É como se eu olhasse aquelas palavras desordenadas à minha frente, flutuando e eu pegasse cada uma delas e fosse formando as frases... logo aparece a idéia do que escrever e pra formar os parágrafos é um pulo!
Viajei, né?
Fazer o quê? Comigo dá certo! rsrs

E sabe o que vai acontecer agora?
Digo: vou dá meu tchau - Beijo e paz! - e ler este post várias vezes, aí então ela vem pra mim - minha maravilhosa inspiração! rsrsrs

Pois então...

Beijo e paz! o/
das

Agora é só esperar... (¬¬)

Às vezes, tenho medo dos meus sonhos

Sonhos premonitórios são aqueles cujos fatos vistos ou vivenciados durante o sonho realizam-se no plano material... (leia mais)

Sigmund Freud dizia que os sonhos são um afonte primordial de intuição, um canal do qual é transmitida orientação importante e imagens vitais para nós, sobre questões críticas para nossas vidas. A chave segundo ele, para receber informação intuitiva a partir dos sonhos, é lembrar-se deles, desejar escutá-los e aceitar o que os mesmos transmitem. (leia mais)

Desde que eu era adolescente, comecei a perceber que meus sonhos eram diferentes dos sonhos das pessoas próximas de mim.
Eles se realizavam... e o curioso: às vezes, ao contrário do que eu sonhava!
Quando tinha uma prova difícil no dia seguinte, por exemplo, dormia nervosa e sonhava que minha nota seria zero, mas sempre me saía bem, no final.
Depois, as coisas começaram a ficar mais sérias: sonhava que alguém - geralmente não sabia quem - tinha morrido e quando acordava, me diziam quem havia sido. Outras vezes demorava pra saber quem seria e eu ficava com aquele pressentimento durante dias, até que...

Bem, até então eram só
uns sonhos esquisitos que eu tinha.

Mas então uma amiga ficou grávida, de gêmeos, e eu sonhei que as duas crianças haviam nascido perfeitas. Tive vontade de ... sei lá, avisar que tomasse mais cuidados, que verificasse se não havia algum problema, mas voltei atrás. Falar uma coisa assim pra uma mulher grávida e da primeira gestação... É complicado.
Só que, quando nasceram, apenas uma delas era perfeita enquanto o outro bebê havia nascido tão fraquinho que precisou ficar muitos dias no hospital, sob cuidados.

Depois teve um passeio. Amigos reunidos, viagem de ônibus, praia, sem adultos... Eu já estava com aquele pressentimento a dias. Não queria ir, mas fui forçada! A viagem foi horrível e meu pensamento era um só: é agora, vamos todos morrer!
Chegamos bem e pensei que, felizmente, eu tinha errado. Procurei me divertir e esquecer.
Então, alguns amigos - minha irmã estava incluída - resolveram pegar uma canoa e atravessar um rio, por diversão. Instantâneamente, veio o pensamento. Insisti para que não fossem, mas ela disse pra eu parar com aquilo. Que eu estava atraindo coisas ruins com meus pensamentos. Bem, talvez ela tivesse razão, afinal. Então pedi só que tivesse cuidado.
Parei de pensar no assunto e novamente procurei me divertir. As horas foram passando e nada de chegarem. Os amigos começaram a verbalizar minhas preocupações.
Finalmente minha irmã apareceu... Branca - mais do que já é -, nervosa...
A canoa não suportou o peso das inúmeras pessoas que estavam nela e afundou. Por sorte, haviam outros banhista por perto e ajudaram. Todos ficaram bem!

Depois de coisas assim, comecei a pensar que inconscientemente eu contribuía para que essas coisas acontecessem. Não quis mais sonhar - ou melhor, lembrar, já que sonhamos todos os dias. Quando ia deitar pedia muito a Deus que eu não lembrasse de nada, não queria 'saber' de nada!

Hoje em dia lembro muito pouco dos meus sonhos, mas os pressentimentos não acabaram.
Passo dias inquieta, com a sensação de que deixei algo inacabado quando chega o final do dia. Fico esperando algo acontecer... Pode ser a qualquer hora, de que qualquer lado... O que sei é que vai acontecer!
As preocupações com minha família e amigos - distantes ou próximos - aumentam. Fico mal por não poder enxergar, sem saber para o que me preparar... É horrível! E ainda tem essa violência no nosso dia-a-dia, que só piora tudo!

Dias atrás estava com uma sensação péssima. Dormia e acordava prestando atenção em tudo ao meu redor, nas pessoas, nos acontecimentos... Esperando! ¬¬
Então, na quarta, aconteceu... E comigo!
Ainda está tão fresco que prefiro nem falar sobre... Estou bem, nada de grave aconteceu comigo!
Só rezo para que tenha parado por aí. E penso que podia ser bem pior, mas graças a Deus, não foi!

Não sei o que é isso e nem porque acontece... Na verdade, nunca procurei saber. Definições existem - muitas! -, mas acho que coisas assim são pessoais demais pra gente se contentar com respostas prontas!

Beijo e paz!
das