O remédio venceu… e agora?

Medicamentos.VencidosEmbora o primeiro pensamento seja o lixo, a gente sabe que esse não é o modo correto para descartá-los.
Só que na falta de informação, algumas pessoas - bem, a maioria – acaba por tomar duas decisões, penso eu:
1 – Lixo mesmo! E vale qualquer um: da cozinha, do banheiro, ralo, privada… qualquer lugar onde não deixe nenhum resquício do “crime”!
Esse pequeno gesto, pode até parecer inofensivo, mas o dano que isso provoca é bem significativo: Pode oferecer riscos à saúde e também ao meio ambiente, por conta da contaminação do solo e da água. Afinal, remédios são substâncias químicas.
Instalações de tratamento de água não têm medidas para filtrar essas drogas para fora da água e assim podem permanecer naquela linda, cristalina e aparentemente saudável que sai da sua torneira.
2 – Guardá-los! Então outros vencem e são guardados também e muito outros serão… Até que um dia a pessoa percebe que tem uma verdadeira farmácia em casa de medicamentos vencidos!
O “risco” nesse procedimento está em misturá-los com os novos e acabar tomando os vencidos… imagino.

Mas será que tomar medicamentos vencidos faz mal à saúde?tomar-remedios-vencidos
De acordo com determinação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) todos os fabricantes são obrigados a estampar nas embalagens, as datas de fabricação (mês e ano) e de validade (mês e ano), assim como o número do lote do medicamento.
Essa data-limite para utilização do produto é definida pela própria indústria farmacêutica, com base em testes específicos realizados sob rigoroso controle, para avaliar a estabilidade dos elementos ativos que constam da fórmula. Portanto, ela funciona como um fator de referência, que indica o fim do período de vida útil do medicamento. Ou seja, depois daquela data os laboratórios não mais garantem a capacidade de o produto preservar a potência, eficácia e segurança. Além de estarem dispensados de continuar os testes sobre a estabilidade das substâncias que compõem o medicamento.
É importante que saiba que os medicamentos vão perdendo a estabilidade lentamente a partir da data de fabricação, mas que o processo pode levar anos.
Então, se está com aquela dor de cabeça chata e você decidiu tomar um analgésico com data de validade vencida há dois ou três dias, talvez a única consequência seja que você vai ter de esperar mais um pouco pelo efeito, uma vez que o medicamento já pode ter perdido parte de sua eficácia.
No entanto, se for um remédio de uso contínuo, como os indicados para controle de doenças crônicas (por exemplo a hipertensão e o diabetes), um antibiótico para o tratamento de infecções, ou seja, drogas que perdendo a eficácia podem pôr a vida em perigo, o bom-senso manda não arriscar.
Pessoalmente, esse risco eu não corro. De maneira nenhuma tomaria, ou indicaria, ou sequer daria pra qualquer pessoa!
Imagina uma criança, um idoso ou uma grávida tomando remédio vencido! “Ah mas nesses casos…” Nem nesses casos e nem em caso nenhum!
O assunto é sério. É sobre saúde que falamos!
Tenha em mente que descartá-lo é sempre a melhor opção.

Onde descartar remédios vencidos?descarte-remedios-vencidos
A Anvisa criou um Grupo de Trabalho Temático (GTT Medicamentos) que reúne diversas entidades e representantes da indústria farmacêutica e da sociedade civil para discutir um modelo de Logística Reversa de Medicamentos.
Resumindo, o descarte funcionaria mais ou menos assim: o consumidor entregaria os medicamentos vencidos às farmácias, que passariam ao distribuidor e este ao fabricante, que ficaria responsável pela incineração dos remédios. Mas ainda não há prazo para o projeto sair do papel.
A boa notícia é que muitas farmácias já estão fazendo, de maneira voluntária, o descarte sem agredir o meio ambiente.
No site Ecomedicamentos, organizado por André da Silva Brites (enfermeiro e pesquisador da área de saúde), há uma relação dos postos de coletas que estão espalhados em diversas regiões do país, a maioria drogarias e supermercados.
Algumas dicas extraídas do site para efetuar o descarte adequado:
1. Verifique com frequência a data de vencimento dos medicamentos que você tem em casa;
2. Separe os remédios vencidos, como por exemplo pomadas, cartelas de comprimidos, vidros de xarope, spray, etc. e mantenha-os longe do alcance de crianças;
3. Dirija-se ao ponto de coleta mais próximo de sua casa e entregue os medicamentos ao farmacêutico responsável;
4. Se você tem agulhas ou lancetas usadas no tratamento de diabetes ou outras doenças,  junte-as em um recipiente rígido (garrafa Pet ou lata, por exemplo), lacre-o e leve-o até a unidade básica de saúde mais próxima de sua casa.

Fontes de pesquisa: Site Drauzio Varella,
Ecomedicamentos 
Saúde em primeiro lugar, não esqueçam.
Até a próxima!
Dani

Compartilhe

Acho que você vai gostar

Este espaço é todo seu!
Deixe suas sugestões, dicas, críticas... Elas irão me ajudar a melhorar!
Por favor, não xingue ou envie links de propaganda ou site, eles não serão publicados!!!!!
Obrigada e volte sempre!!
Beijo e paz! \o/
Das Emoticon Emoticon