Insônia – Tente dormir com um problema desses!

insoniaOi, gente!
Sabe aquele momento em que você deita a cabeça no travesseiro pra relaxar? Você teve um dia super estressante, trabalhou, correu para resolver um problema aqui, arrumou uma coisa ali…
Só o que quer é correr, mas agora para a cama! Deitar, fechar os olhos e acordar no outro dia, revitalizada e pronta pra mais uma dia. Nada que uma boa noite de sono não resolva…
Pra você isso é uma coisa normal? Pois é, pra mim também, mas infelizmente, tem algumas pessoas que sofrem por não ter esse prazer: dormir bem e descansar o corpo e a mente!
Bem, eu já passei por isso e sei como é chato, frustrante, cansativo, irritante…
Essa dificuldade de dormir (e/ou manter o sono) – essa capacidade de transformar as pessoas em zumbis! - tem nome: Insônia!

 

Por que temos insônia? 

A insônia pode ter causas orgânicas e psíquicas. Pesquisas apontam a produção inadequada de serotonina pelo organismo e o estresse provocado pelo desgaste cotidiano ou por situações-limite como causas mais importantes.
No entanto, não se pode culpar unicamente as situações de ansiedade e stress pelas noites maldormidas. Muitas vezes, a raiz do problema está escondida onde só um médico pode encontrar.
Entre as possíveis causas da insônia, estão doenças físicas, uso de medicamentos e até distúrbios hormonais.
Doenças psiquiátricas e neurológicas como depressão, Parkinson, esquizofrenia, derrames cerebrais e Alzheimer também podem trazer dificuldades. Nesses casos, a ajuda especializada é fundamental.

 

Os efeitos em nosso corpo 

Além das desagradáveis olheiras, em curto prazo, os impactos desse distúrbio podem fazer a pessoa começar também a esquecer fatos recentes, ter comprometimento em sua criatividade, reduzir sua capacidade de planejar e executar, ficar desatenta, ter lentidão no raciocínio e também dificuldade de concentração. Quando não dormimos, o cérebro não consolida as informações recebidas ao longo do dia, o que acaba refletindo nessas alterações.
Se a insônia se tornar crônica, pode desencadear envelhecimento precoce, diminuição do tônus muscular, comprometimento do sistema imunológico, doenças cardiovasculares e gastrointestinais e também perda crônica da memória.

 

Mulher sofre, viu?

Insônia é ainda mais comum para nós por causa das alterações hormonais ao longo do dia a dia, seja na TPM, na gestação, na menopausa ou até mesmo na fase pós-parto.
Acredita-se que a mulher tenha também uma predisposição genética a esse distúrbio. Além das preocupações com o trabalho, filhos e com a casa, outros problemas como estresse, ansiedade e até mesmo dores causadas pela enxaqueca ou pela fibromialgia (síndrome que provoca dores por todo o corpo por longos períodos) também podem dificultar o relaxamento do cérebro e causar a insônia.
Em longo prazo, essa privação do sono pode aumentar o risco de doenças, como hipertensão, diabetes, depressão e até mesmo obesidade.

 

O que é bom para combater a maldita?

sono-leite-quente

Mudanças simples no estilo de vida podem ajudar:

* Limite o consumo de cafeína. Até a cafeína usada como ingrediente de alguns alimentos pode prejudicar o sono das pessoas mais sensíveis; É importante também evitar bebidas com cola, mate e alimentos muito pesados. 
* Exercite-se regularmente, mas não perto da hora de dormir. Atividade física é essencial para quem sofre de ansiedade e ajuda a dormir melhor. No entanto, a prática de exercícios vigorosos à noite pode atrapalhar o sono;
* Estabeleça uma rotina para seu horário de dormir e de despertar. O relógio biológico responde melhor se habituado a horários regulares. Mesmo nos finais de semana, tente manter o esquema estabelecido para os dias úteis;
* Procure relaxar antes de ir para cama. Ouça música, leia um pouco, converse, assista a um filme.
* Tome um copo de leite morno. O leite contém o aminoácido triptofano, que relaxa os músculos e induz o sono; Experimente ingerir chás à base de ervas como camomila, erva-doce, erva-cidreira, etc. Eles têm sido usados há séculos por pessoas que garantem sua ação relaxante;
* Tome um banho morno. Deixe a água escorrer pelo corpo durante algum tempo, pois isso ajuda a relaxar os músculos tensos;
* Certifique-se de que não há claridade no quarto e a temperatura é agradável. Use protetores nos ouvidos, se o barulho incomoda e não há como eliminá-lo. Escolha o colchão adequado para seu peso e altura. Colchões muito macios ou muito duros são contra-indicados;
* Evite ler, ver TV, trabalhar e conversar no quarto. Reserve a cama somente para dormir e para relações íntimas. Relações sexuais são relaxantes. Após o orgasmo, as pessoas tendem a ficar sonolentas;
* Se não conseguiu dormir depois de trinta minutos deitada, levante-se! Ficar na cama acordado pode aumentar a ansiedade, a irritação e, consequentemente, a insônia. Procure distrair-se com alguma atividade tranquila e depois, mais cansada, volte para a cama e tente dormir. Repita o esquema, se necessário.

Por último (e importante!)

Insônia pode ser tratada com medicamentos que devem ser prescritos pelo médico. Não se automedique. Insônia crônica requer avaliação profissional. É indispensável descobrir o que está causando essa dificuldade para dormir.

Pois é, pessoa-insone, espero que estas dicas possam te ajudar e que você tenha noites tranquilas e bem dormidas. bons-sonhos

Fontes de pesquisa: G1 – Bem Estar,
Dr. Drauzio Varella, Veja.com,

Compartilhe

Acho que você vai gostar

Este espaço é todo seu!
Deixe suas sugestões, dicas, críticas... Elas irão me ajudar a melhorar!
Por favor, não xingue ou envie links de propaganda ou site, eles não serão publicados!!!!!
Obrigada e volte sempre!!
Beijo e paz! \o/
Das Emoticon Emoticon