Henry Drummond - Dom Supremo

Sinopse:
Num certo dia do final do século passado, o acaso (talvez não exatamente o acaso) colocou um jovem missionário diante de uma pequena platéia, que ali estava para ouvir um outro pregador. O jovem missionário era Henry Drummond, que acabara de regressar da África, onde fora buscar respostas para aquelas questões que sempre ocuparam as mentes e os corações humanos.
Quando as pessoas souberam que não ouviriam o famoso Pastor, mas um desconhecido, em tudo semelhante a elas, houve muita insatisfação. Drummond, no entanto, aceitou o desafio que o destino havia lhe dado.
As palavras que disse naquele dia transformaram-se num dos mais belos textos sobre o supremo dom que foi concedido à Humanidade: o Amor. São aquelas palavras, que iluminaram todos quantos as ouviram naquela tarde de primavera, que estão agora nesse livro traduzidas e adaptadas por Paulo Coelho.

“O Amor é o cumprimento da Lei”…
O Amor é a regra que resume todas as outras regras.
O Amor é o mandamento que justifica todos os outros mandamentos.
O Amor é o segredo da vida.

Por que o Amor é mais importante que a Fé?
Porque a Fé é apenas uma estrada que nos conduz até o Amor Maior.

Por que o Amor é mais importante que a Caridade?
Porque a Caridade é apenas uma das manifestações do Amor. E o Todo é sempre mais importante que a parte. Além disso, a Caridade é também apenas uma estrada, uma das muitas estradas que o Amor utiliza para fazer com que um homem una-se a seu próximo.

O Amor é composto de nove ingredientes:
Paciência – “ O Amor é paciente”.
Bondade – “É benigno”.
Generosidade – “O Amor não arde em ciúmes”.
Humildade – “Não se ufana nem se ensoberbece”.
Delicadeza – “ O Amor não se conduz inconvenientemente”.
Entrega – “Não procura seus interesses”.
Tolerância – “Não se exaspera”.
Inocência – “Não se recente do mal”.
Sinceridade – “Não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade”.

Paciência. Bondade. Generosidade. Humildade. Delicadeza. Entrega. Tolerância. Inocência. Sinceridade.
Estes sentimentos compõem o Bem Supremo, estão na alma do homem que quer estar presente no mundo e próximo a Deus.
Todos estes dons estão relacionados com a gente, com a nossa vida diária, com o hoje e com o amanhã, com a Eternidade.
"Por que queremos viver para sempre? Porque desejamos que o dia de amanhã nos traga alguém que amamos. Porque queremos conviver mais um dia com a pessoa que está ao nosso lado. Porque queremos encontrar alguém que mereça nossa amor, e que saiba, por sua vez, amar-nos como achamos que merecemos.
Por isso, quando um homem não tem ninguém que o ame, sente uma profunda vontade de morrer. Enquanto ele tiver amigos, gente que ele ama e que o ama, ele viverá. Porque viver é amar.

Compartilhe

Acho que você vai gostar

Este espaço é todo seu!
Deixe suas sugestões, dicas, críticas... Elas irão me ajudar a melhorar!
Por favor, não xingue ou envie links de propaganda ou site, eles não serão publicados!!!!!
Obrigada e volte sempre!!
Beijo e paz! \o/
Das Emoticon Emoticon